A Cidade das Mulheres no Século XXI

Hoje em dia as discussões sobre a situação da mulher na sociedade não são mais tão calorosas como antigamente… temos a impressão que finalmente mulheres e homens se equipararam em direitos e deveres, afinal, pensamos, até a presidente do Brasil é uma mulher! Imaginamos que a época de queimar sutiãs em praça pública já passou, e que o feminismo é um movimento tão esquecido e fora de contexto quanto as Diretas Já. Mas será mesmo que o machismo e o feminismo estão assim tão distantes do nosso dia-a-dia? “Cidade das Mulheres”, um clássico imortal do grande mestre do cinema Frederico Fellini, nos mostra de forma onírica a situação da mulher nos anos 80, e nos possibilita refletir sobre a situação da mulher nos dias de hoje.

Como muitos filmes do mestre, “Cidade das Mulheres” tem uma narrativa não linear, e é um filme muito mais representativo do que real. Com estilo onírico, o filme é altamente crítico, e retrata os pensamentos de homens e mulheres de uma época a respeito do “sexo frágil”.

Como eram e são vistas as mulheres nos anos 80 e nos dias de hoje? Snàporaz, personagem principal do filme, se aventura em uma incrível viagem pela cidade das mulheres, em que se depara com todos os estereótipos da mulher: a mãe, a esposa, a feminista, a idosa, a santa, a sensual… Fellini consegue retratar com maestria a forma como a mulher era vista em uma época totalmente machista, o homem, representado pelo personagem principal do filme, se fascina com as mulheres mas ao mesmo tempo tem medo delas. O feminino, tão mistificado ao longo do tempo, causa ao mesmo tempo atração e receio.

O filme todo é repleto de cenas incríveis, que dão asas à imaginação e nos fazem sentir em um sonho, mas a cena mais fascinante e representativa é a que Snàporaz está em uma montanha-russa iluminada, e de dentro dela assiste a diversas cenas de sua vida, momentos inesquecíveis com mulheres que fizeram parte de sua história.

Como todo o clássico é sempre atual por algum motivo, vale assistir a esse filme a analisar a nossa própria realidade. Será mesmo que hoje em dia homens e mulheres são iguais? Será que todas as mulheres caricaturadas que aparecem no filme não habitam o imaginário do ser humano ainda nos dias de hoje? A alegoria de Fellini se encaixa na vida real?

Um clássico brilhante com a brilhante atuação de Marcello Mastroianni, que com certeza vai fazer você refletir um bocado, ou pelo menos passar agradáveis 138 minutos em companhia de um grande mestre do cinema.

 

Ficha do Filme

Título original: Città delle Donne, La
Diretor: Federico Fellini
Elenco: Marcello Mastroianni, Ettore Manni, Anna Prucnal, Donatella Damiani, Bernice Stegers, Fiammetta Baralla, JoleSilvani, Catherine Carrel
Gênero: Comédia
Duração: 138 min
Ano: 1980
Cor: Colorido

 

Veja o segmento “La Bagnante”, que faz parte de um dos melhores trechos do filme, em que o personagem principal Snàporaz assiste a diversos momentos de sua vida de cima de uma montanha-russa:

 

Sobre thaisluisef

Publicitária, bailarina e escritora, não necessariamente nessa ordem. Apaixonada por artes e por tudo o que há de bom nessa existência. Como muitos, buscando um sentido para a vida e fazendo o que posso enquanto isso.

Publicado em 3 de julho de 2011, em Astros e Estrelas, Clássicos do cinema, Cri-Críticas, Traillers e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: