Arquivos do Blog

Os Atores Mais Gatos do Cinema Clássico – Parte II

Gostou da nossa lista de atores gatos do cinema clássico? Pois então prepare-se, pois afinal tantos gatos não caberiam em um só post…

Marlon Brando

Famoso por sua beleza e inegável talento, Marlon Brando nasceu em 3 de abril de 1924 na cidade de Omaha, nos EUA, e faleceu em 1 de julho de 2004. Começou sua carreira no teatro atuando na peça “Tennessee Williams, Um Bonde Chamado Desejo”, e seu primeiro trabalho no cinema foi o longa “Espíritos       Indômitos”, em 1950. Fez vários filmes de sucesso, ganhou o primeiro Oscar em  1954  com o filme “Sindicato dos ladrões”. Brando chegou ao auge do sucesso nos anos 70, protagonizando gigantes como “O Poderoso Chefão”, “O Padrinho” e “Último Tango em Paris”.  Se aventurou como diretor em 1961, dirigindo o filme “ A Face Oculta”.

Alguns filmes com atuação de Marlon Brando:

Leia o resto deste post

Veja o Primeiro Beijo Lesbico do Cinema

 

Mädchen in Uniform (1931)

O primeiro filme a ter um beijo lésbico foi exibido em 1931 no filme “Mädchen in Uniform” (Meninas de Uniforme) de 1931, esse filme é do gênero Drama, de produção Alemã e com a direção de Leontine Sagan, devido ao beijo lésbico, até então inédito nos cinemas, o filme chegou a sofrer inúmeras censuras, mas no final acabou ganhando seu espaço do mundo cinematográfico.

O filme “Mädchen in Uniform” conta a história de uma jovem de 14 anos chamada Manuela que acaba sendo internada em um internato de meninas, por sua tia que não se importa muito com ela, isso ocorre logo após o falecimento de sua mãe, seu pai se coloca incapaz de cuidar dela e apóia a internação da menina. Muito abalada Manuela como uma típica adolescente na fase vulnerável de sua vida. Em um ambiente autoritarista, Manuela entra em contato com a bela professora Fraulein Von Bernbur que todas as meninas têm uma forte admiração e a mesma retribui as alunas com uma relação maternal, com o decorrer dos acontecimentos Manuela e a professora acabam desenvolvendo outros sentimentos que fogem do formalismo Aluna-Professora e pequenos gestos e olhares incitam o crescimento deste sentimento que foge do controle… e o Beijo tão criticado acontece.

 

Mädchen in Uniform (1958)

 

(O filme teve uma refilmagem em 1958).

A Máfia dá as Caras: The Godfather

Por falar em grandes atores, amanhã falaremos sobre uma obra prima de Francis Ford Coppola, que tem no elenco atores como Marlon Brando e Al Pacino.

Se você gosta de filmes com intrigas e mafiosos, com certeza sabe de qual clássico estamos falando: “The Godfather”, ou “O Poderoso Chefão”.

E para te deixar com água na boca, aqui vai o trailler original do filme:

Quer saber mais sobre “O Poderoso Chefão”? Então aguarde a próxima sessão!

Hitchcock: O Mestre do Suspense

Se você gosta de sentir aquele friozinho na barriga ao assistir um filme, com certeza já viu alguma obra do mestre do suspense Alfred Hitchcock.

Consagrado pelo público e pela crítica, Hitchcock é conhecido mundialmente por seus filmes de suspense, que fizeram muito marmanjo tremer na base em frente às telonas.

Ainda não assistiu nenhum filme de  Hitchcock? Então confira a lista completa das obras dirigidas por ele, escolha seu filme e boa sessão Vintage!

Leia o resto deste post

O Último Épico: Doutor Jivago

Falando de clássicos dos anos 60, quem nunca ouviu falar do épico “Doutor Jivago”? Seja na escola, no trabalho ou na roda de amigos, esse filme  sempre é comentado. Produzido em 1965, o longa de 197 minutos pode entrar na lista dos filmes que você precisa assistir antes de morrer.

 Baseado no livro de Boris Pasternak, a história do médico e poeta tem como cenário a Revolução Russa e cativou públicos de todas as partes do planeta por sua veracidade e sensibilidade.

 Mais do que a história de um médico ou a história de uma revolução,

“Doutor Jivago” mostra como a humanidade escreve sua própria história, e como todo o ser humano sente, sofre e chora em qualquer época, em qualquer circunstância.

 Jivago (Omar Sharif) é médico e poeta, no decorrer da história de vê dividido entre duas mulheres, Tonya (Geraldine Chaplin) e Lara (Julie Christie). O contexto histórico torna o filme verossímil, mostrando os horrores da guerra e a forma como o meio social afeta os indivíduos. Os encontros e desencontros de Jivago e Lara se mesclam à história da Rússia, e a narrativa poética mostra todos os sentimentos humanos que afloram tanto no amor como na guerra.

Quanto Mais Quente Melhor!

Aproveitando o clima de beleza e sensualidade das divas do cinema, vamos relembrar um clássico que conta com a atuação de um ícone de beleza e sensualidade, considerada por muitos como a mulher mais linda de todos os tempos: Marilyn Monroe.

“Quanto mais quente melhor” (Some like it hot) produzido em 1959, obra prima do diretor Billy Wilder, é um dos filmes mais conhecidos da diva, vencedor de importantes prêmios do cinema, como o Oscar, o Globo de Ouro e o Bafta.

Joe (Tony Curtis) e Jerry (Jack Lemmon) são dois músicos atrapalhados e desempregados. Jerry se preocupa com o futuro incerto dos dois, enquanto Joe propõe soluções duvidosas para seus problemas financeiros, como apostar seu cachê em corridas de cachorro ou penhorar seu único casaco em pleno inverno.

Por acidente, os dois presenciam o massacre de São Valentim em Chicago, mas conseguem escapar. Os criminosos não querem testemunhas, e passam a persegui-los para matá-los.

Desempregados e fugindo dos mafiosos, os dois amigos vêem a oportunidade perfeita para mudarem de vida quando surgem duas vagas para músicos em um hotel na Flórida. O único problema é que as vagas são para mulheres. Os dois decidem se disfarçar e se transformam em Josephine e Daphne. Leia o resto deste post

As Belas Atrizes do Cinema Clássico

Tem assunto melhor do que Beleza? e beleza no cinema? Nem todas as belas atrizes poderiam ser citadas em um só post, lindas, sexys, simpáticas e muitas, inesquecíveis, marcaram época nas telonas e se tornaram ícones, todas ainda hoje são lembradas e talvez nunca se apaguem da história. Atrizes de diversos lugares do mundo nos deram o prazer de velas em inúmeros filmes que constituíram nossa história cinematográfica, poderíamos ficar dias, posts e posts, falando da beleza de cada uma, mas hoje escolhemos 6 lindas atrizes que fizeram fama e se exibiram nas telas dos cinema para bilhões de pessoas de todas as partes do mundo.

Primeiramente a linda Audrey Hepburn (Ixelles, 4 de maio de 1929 — Tolochenaz, 20 de janeiro de 1993)

Audrey Kathleen Ruston, nascida em Bruxelas (Bélgica) em 4 de maio de 1929, filha única de Joseph Anthony Ruston e de Ella Van Heemstra (que era uma baronesa).  

Audrey Herburn fez diversos filmes que a levaram à fama, Hepburn foi o nome pelo qual ficou conhecida devido suas ótimas atuações no cinema, esse sobrenome foi anexado ao seu de batismo, pelo pai. Sua simpatia e beleza a tornaram símbolo de beleza e ainda hoje é lembrada como uma das mais elegantes e belas atrizes da história cinematográfica.

Ava Gardner também nos encheu os olhos (Grabtown, 24 de dezembro de 1922Londres, 25 de janeiro de 1990)

A linda atriz Ava Lavinia Gardner, ou simplesmente Ava Gardner como sempre foi chamada, é uma das 50 maiores lendas do cinema, segundo a lista do Instituto de cinema norte-americano, bela, simpática e uma perfeita atriz, encarnava seus papeis com muita dedicação, o que resultou em sua fama, foi à atriz norte-americana considerada uma das mais belas atrizes da história do cinema, representando o cinema clássico americano dos anos 1940 e 1950.

A bela Brigitte Bardot

Brigitte Anne-Marie Bardot, conhecida mundialmente como BB ou Brigitte Bardot, nasceu em Paris dia 28 de Setembro de 1934. Sua primeira aparição nas telas foi em 1952, como Javotte Lemoine, no filme “Le Trou normand”, uma atriz e cantora francesa maravilhosa, que nos encantava com seu charme e seus dons da atuação e de voz como ninguém, é considerada o grande símbolo sexual dos anos 50 e 60. Após se retirar do mundo do entretenimento e se afastar da vida pública, tornou-se ativista dos direitos animais.

Elizabeth Taylor linda como sempre (Londres, 27 de fevereiro de 1932Los Angeles, 23 de março de 2011)

Conhecida mundialmente por Liz ou Liz Taylor,  a Sra. Elizabeth Rosemond Taylor (nome original) nasceu em Londres no dia 27 de fevereiro de 1932, Filha dos americanos, Francis Leen Taylor e Sara Viola Rosemond Warmbrodt, que mudaram-se para os Estados Unidos em 1939. Liz começou a carreira cinematográfica ainda criança, e foi descoberta aos dez anos para atuar em filmes. Filmou There’s One Born Every Minute, contratada pela Universal Pictures, mas não teve o contrato renovado. Revelou seu talento participando de filmes infanto-juvenis, como na estreia em 1943 num pequeno papel da série Lassie. Desde então se apaixonou pela atuação, chegando a ganhar algumas premiações.

A beleza de Sophia Loren também já nos encontou muito

Descoberta pelo produtor de cinema Carlo Ponti no set do filme “Africa sotto i mari“, que se tornou algum tempo depois seu marido e pai de seus dois filhos, a atriz Sophia Loren se virou ícone de beleza das mulheres italianas em Hollywood. Sophia Villani Scicolone, nasceu em Roma, Itália, em 1934 e seu talento e beleza conquistou o cinema mundial.

Sophia trabalhou com grandes diretores como Vittorio De Sica, Federico Fellini, Ettore Scola, Robert Altman, Lina Wertmüller, entre outros, e ganhou também diversos prêmios como: Oscar de Melhor Atriz, Melhor Atriz no Festival de Cannes.

E a inesquecível Marilyn Monroe (Los Angeles, 1 de junho de 1926 — Los Angeles, 5 de agosto de 1962)

Marilyn Monroe, esse é um dos nomes mais conhecidos do cinema mundial.

Norma Jeane Mortensen esse é o verdadeiro nome da maravilhosa estrela Marilyn Monroe, nascida em Los Angeles no dia 1 de junho de 1926. É uma das mais famosas atrizes norte-americana do cinema de todos os tempos, símbolo de sensualidade, beleza e atitude. Se tornou ícone de popularidade no século XX.

 Felizmente, essas não são as únicas lindas atrizes do cinema, podendo ser incluídas muitas outras, como: Gene Tierney, Greer Garson,  Greta Garbo,  Ingrid Bergman,  Natalie Wood e  Rita Hayworth. Mas para um post seria demais para os olhos do espectador, essas foram algumas das que merecem destaque por sua beleza e fama exibida nas telas do cinema.

Você já foi à Bahia?

Você já foi à Bahia? Não? Então Vá! Mas antes aproveite para curtir outro clássico dos estúdios Disney, a animação “Você já foi à Bahia”, criado logo depois de “Saludos Amigos”.

Assim como seu antecessor, “Você já foi â Bahia” conta com a bem sucedida mistura entre desenhos a atores reais, e também busca mostrar a cultura dos países sul-americanos.

O filme é dividido em três segmentos: Aves Raras, Você já foi à Bahia? E Os três caballeros.

Os personagens principais: Pato Donald, Zé Carioca e Panchito embarcam em uma mágica aventura, conhecendo a Bahia e outros países da América do Sul.

A trilha sonora do filme, a exemplo de “Saludos Amigos” é fantástica, e conta com músicas como “Os pudins de Iaiá” de Ari Barroso, compositor que teve sua música “Aquarela do Brasil” utilizada em “Saludos amigos”.

Produzido em 1944, logo após “Saludos Amigos”, o longa “Você já foi à Bahia” também foi produzido como uma das ações da política da “boa vizinhança” dos EUA.

Se você gostou de “Saludos amigos”, não pode deixar de conferir “Você já foi à Bahia”.

Veja um trecho do segmento “Três caballeros”

Saludos Amigos e a Política da Boa Vizinhança Durante a Segunda Guerra

Donald experimentando a brasileiríssima cachaça em "Saludos amigos"

Se você já assistiu “Saludos amigos” com certeza achou o filme muito divertido e cheio de magia, com uma trilha sonora realmente digna de uma indicação ao Oscar. Mas como todos nós já sabemos, nada é feito em vão.

“Saludos Amigos” foi produzido pelos EUA na época da Segunda Guerra Mundial, como um dos esforços para se aproximar dos países Sul Americanos.

O filme é ao mesmo tempo animação e uma espécie de documentário sobre a visita de Walt Disney e sua equipe ao Brasil, que aconteceu em 1941. Disney  e sua equipe visitaram vários países da América Latina, entre eles o Brasil, com o intuito de manter relações diplomáticas com os países sul-americanos, numa política de “boa vizinhança”. O objetivo final da visita era colher informações para a criação de um filme com elementos latino- americanos.

Disney gostou particularmente da música “Aquarela do Brasil”, de Ari Barroso, que utilizou no último segmento de “Saludos amigos”, e da nossa conhecida ave falante: o papagaio, que inspirou Disney a criar o personagem Zé Carioca, ganhou a vestimenta do típico malandro do Rio de Janeiro dos anos 40. Leia o resto deste post

Antes de Blu, Zé Carioca Visitou o Rio!

Vamos começar a semana falando de um assunto bem divertido: desenhos animados. A febre do momento é a animação Rio, que destaca as belezas naturais e a cultura carioca, contando a história da simpática arara Blue, que viaja ao Rio de Janeiro.

Mas Blue não é o primeiro personagem a visitar o nosso país, antes dele vieram Pato Donald, Pateta e Zé Carioca no clássico dos estúdios Disney “Saludos Amigos”. No divertido longa da Disney, o Pato Donald visita o Rio de Janeiro e até aprende a sambar!

Primeiro filme a mostrar simultaneamente imagens de desenhos e atores reais, “Saludos Amigos” recebeu três indicações ao Oscar em 1943, nas categorias Melhor Trilha Sonora de Filme Musical, Melhor Som e Melhor Canção Original.

Poucas pessoas sabem, mas em “Saludos amigos” nasceu o brasileiríssimo personagem Zé Carioca, o papagaio malandro que encanta e diverte adultos e crianças há várias gerações. Leia o resto deste post