Arquivos do Blog

A Cidade das Mulheres no Século XXI

Hoje em dia as discussões sobre a situação da mulher na sociedade não são mais tão calorosas como antigamente… temos a impressão que finalmente mulheres e homens se equipararam em direitos e deveres, afinal, pensamos, até a presidente do Brasil é uma mulher! Imaginamos que a época de queimar sutiãs em praça pública já passou, e que o feminismo é um movimento tão esquecido e fora de contexto quanto as Diretas Já. Mas será mesmo que o machismo e o feminismo estão assim tão distantes do nosso dia-a-dia? “Cidade das Mulheres”, um clássico imortal do grande mestre do cinema Frederico Fellini, nos mostra de forma onírica a situação da mulher nos anos 80, e nos possibilita refletir sobre a situação da mulher nos dias de hoje.

Como muitos filmes do mestre, “Cidade das Mulheres” tem uma narrativa não linear, e é um filme muito mais representativo do que real. Com estilo onírico, o filme é altamente crítico, e retrata os pensamentos de homens e mulheres de uma época a respeito do “sexo frágil”. Leia o resto deste post

Anúncios

O segredo de Brokeback Mountain – O Beijo

Titulo Original: Brokeback Mountain

 

Aproveitando o clima de beijos homossexuais no cinema, esclarecemos que tais cenas só tiveram espaço nas telonas a partir da década de 1970, quando a luta pelos direitos LGBT já estavam em pauta em vários países. E um ótimo filme para assistir ainda com o tema de beijo homossexuais é o famoso “Brokeback Mountain“ aqui no Brasil o filme ganhou o nome de “O segredo de Brokeback Mountain“ e foi um tremendo sucesso por sua originalidade.

“Brokeback Mountain“ é u filme norte-americano canadense do ano de 2005, de gênero romance dramático e foi dirigido pelo cineastra taiwanês Ang Lee a partir de um roteiro escrito por Diana Ossana e Larry McMurtry no final da década de 1990. Este filme teve sua estreia em 9 de dezembro de 2005 nos Estados Unidos, e somente em 3 de fevereiro de 2006 foi estreado no Brasil. Brokeback Mountain venceu o Leão de Ouro no Festival de Veneza, além dos prêmios BAFTA, Globo de Ouro e Independent Spirit Awards de melhor filme e direção.

O filme conta a história de Jack Twist (Jake Gyllenhaal) e Ennis del Mar (Heath Ledger), dois jovens vaqueiros que se conhecem enquanto trabalham juntos em pastoreamento de ovelhas na montanha de Brokeback, no Wyoming, juntos acabam se apaixonam perdidamente um pelo o outro, isso ocorre no ano de 1963.  Como o amor homossexual não é algo que ambos conseguem aceitar, os dois se despedem e resolvem viver suas vidas como se nada tivesse acontecido. Ambos acabam se casam e tem filhos, anos mais tarde, Jack escreve para Ennis dizendo que iria visitá-lo. No reencontro não conseguem controlar a saudade e a enorme paixão entre eles, e se beijam desesperadamente. Enquanto isso, Alma, esposa de Ennis, vê o beijo, e o amor deles deixa de ser só um segredo entre os dois. O filme retrata o complexo relacionamento homossesual de Jack e Ennis, demostra a confusão emocional, sexual e o romântico que eles acabam passando nessa relação, em um curso de dezoito anos.
Elenco:

-Heath                                                                -Jake Gyllenhaal

-Randy Quaid                                                   -Valerie Planche

-David Trimble                                                 -Victor Reyes

-Lachlan Mackintosh                                     -Michelle Williams

-Larry Reese                                                      -Marty Antonini

-Tom Carey                                                         -Dan McDougall

-Don Bland                                                           -Steven Cree Molison

-Anne Hathaway.

 

 

 

Veja o Primeiro Beijo Lesbico do Cinema

 

Mädchen in Uniform (1931)

O primeiro filme a ter um beijo lésbico foi exibido em 1931 no filme “Mädchen in Uniform” (Meninas de Uniforme) de 1931, esse filme é do gênero Drama, de produção Alemã e com a direção de Leontine Sagan, devido ao beijo lésbico, até então inédito nos cinemas, o filme chegou a sofrer inúmeras censuras, mas no final acabou ganhando seu espaço do mundo cinematográfico.

O filme “Mädchen in Uniform” conta a história de uma jovem de 14 anos chamada Manuela que acaba sendo internada em um internato de meninas, por sua tia que não se importa muito com ela, isso ocorre logo após o falecimento de sua mãe, seu pai se coloca incapaz de cuidar dela e apóia a internação da menina. Muito abalada Manuela como uma típica adolescente na fase vulnerável de sua vida. Em um ambiente autoritarista, Manuela entra em contato com a bela professora Fraulein Von Bernbur que todas as meninas têm uma forte admiração e a mesma retribui as alunas com uma relação maternal, com o decorrer dos acontecimentos Manuela e a professora acabam desenvolvendo outros sentimentos que fogem do formalismo Aluna-Professora e pequenos gestos e olhares incitam o crescimento deste sentimento que foge do controle… e o Beijo tão criticado acontece.

 

Mädchen in Uniform (1958)

 

(O filme teve uma refilmagem em 1958).

O Poderoso Chefão

Mafiosos, intrigas, disputas de poder e um jovem que se transforma para defender a honra do pai. “O poderoso chefão” foi baseado no romance homônimo de Mario Puzo “The Godfather”. Dirigido por Francis Ford Coppola, o filme conta com a atuação dos gigantes do cinema Marlon Brando e Al Pacino.

Em 1945, Don Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma família da máfia italiana de Nova York. Ele apadrinha e protege pessoas em troca de favores. Quando Corleone se recusa a entrar no negócio das drogas se inicia uma guerra de gangues. É então que Michael (Al Pacino), que nunca havia se envolvido com os negócios sujos da família resolve vingar o pai e, frio e calculista, se transforma no novo Don de Nova York.

Há muitos filmes do gênero, dramas policiais que mostram mafiosos, guerras de gangues, traições e defesa da honra, mas nesse universo de filmes “O poderoso chefão” se destaca por ser um tratado sobre o submundo, em que o mundo do crime é mostrado e desvendado, mas com imparcialidade. Ao final de “O poderoso chefão” você provavelmente não saberá dizer se o mundo do crime é bom ou ruim, mas com certeza estará impressionado com a genialidade da história, que envolve o espectador do início ao fim com uma trama inteligente e penetrante.

Premiações

Vencedor de três Oscars, nas categorias  melhor filme,  melhor roteiro  adaptado e melhor ator.

O Filme Mais Picante de Todos os Tempos

Last Tango in Paris (1972) – Último Tango em Paris

 O ”Último Tango em Paris“ estreou nos Estados Unidos e teve uma enorme repercussão na década de 70. Considerado uma obra-prima cinematográfica, o filme contém inúmeras cenas fortíssimas que provocaram vários níveis de censura  no mundo inteiro. Este nada mais é, do que um clássico Europeu, um dos filmes mais picantes de todos os tempos, qualificado como escandaloso e proibido em muitos países por seu alto conteúdo erótico, e suas múltiplas cenas de sexo explicito, exibidas no ano de 1972 (ano de sua estreia), se tornou um sucesso de bilheteria mundial e causou grande polêmica internacional nessa época. A exaltação da imprensa com relação ao filme só gerou um enorme interesse do público, além de muitas criticas condenando a moralidade do filme.

O filme se trata de um drama erótico franco-italiano de 1972, que foi dirigido por Bernardo Bertolucci e suas estrelas principais foram o famoso Marlon Brando e a então desconhecida Maria Schneider. Essa produção resultou a Brando e Bertolucci indicações ao Oscar como melhor ator e melhor diretor.

O filme conta a história de um americano de meia-idade chamado Paul (Marlon Brando) que está em luto por sua mulher que acabou de cometer suicídio, e ao procurar um apartamento anunciado para aluguel, se encontra com uma jovem parisiense chamada Jeannie (Maria Schneider), que também está interessada em alugar o mesmo apartamento. Sem se conhecerem, começam a ter relações sexuais no local. Paul faz questão que não mantenham nenhum outro tipo de relacionamento, assim eles não poderiam trocar informações um do outro, nem mesmo o nome deles deveria ser dito. Pouco tempo depois, Paul aluga o apartamento e o casal permanece se encontrando na casa e mantendo relações sexuais sem maiores informações,o clima entre os dois vai modificando e o interesse passa a ser maior do que somente sexo, em um dia comum como os outros Jeannie vai ao apartamento para mais um encontro com Paul, mas percebe que ele desapareceu, levando suas malas. Mas tarde eles se encontram na rua e ele a leva para uma casa de tangos, lá ele começa a contar sua vida e diz querer iniciar uma relação mais séria com ela, ao romper com o acordo de não contar informações próprias de um para o outro, jeannie se desilude com a situação e rompe o relacionamento com ele, Paul se revolta e sem querer perdê-la, decide segui-la, quando chegam ao apartamento onde Jeannie mora com a mãe, a relação acaba em tragédia. Leia o resto deste post

Quanto Mais Quente Melhor!

Aproveitando o clima de beleza e sensualidade das divas do cinema, vamos relembrar um clássico que conta com a atuação de um ícone de beleza e sensualidade, considerada por muitos como a mulher mais linda de todos os tempos: Marilyn Monroe.

“Quanto mais quente melhor” (Some like it hot) produzido em 1959, obra prima do diretor Billy Wilder, é um dos filmes mais conhecidos da diva, vencedor de importantes prêmios do cinema, como o Oscar, o Globo de Ouro e o Bafta.

Joe (Tony Curtis) e Jerry (Jack Lemmon) são dois músicos atrapalhados e desempregados. Jerry se preocupa com o futuro incerto dos dois, enquanto Joe propõe soluções duvidosas para seus problemas financeiros, como apostar seu cachê em corridas de cachorro ou penhorar seu único casaco em pleno inverno.

Por acidente, os dois presenciam o massacre de São Valentim em Chicago, mas conseguem escapar. Os criminosos não querem testemunhas, e passam a persegui-los para matá-los.

Desempregados e fugindo dos mafiosos, os dois amigos vêem a oportunidade perfeita para mudarem de vida quando surgem duas vagas para músicos em um hotel na Flórida. O único problema é que as vagas são para mulheres. Os dois decidem se disfarçar e se transformam em Josephine e Daphne. Leia o resto deste post

Cenas proibidas no cinema clássico

Por incrível que pareça na década de 1930 cenas que hoje nem seriam levadas em consideração, naquela época foram consideradas escandalosas, e muitas delas foram até vetadas das telonas do cinema, devido a fortes padrões morais existentes naquela época. Os produtores de cinema tinham por obrigação retirar todas as cenas que fericem de alguma forma o padrão moral da sociedade que presenciava essa época dos cinemas, e caso não cumprissem essas obrigações prioritárias na veiculação do filme, poderiam até mesmo serem levados a prisão.

Houve um Código de Produção de Filmes (Motion Picture Production Code), que ficou em vigor  no período de 1930 e 1968, também chamado de Código Hays, devido ao seu criador Will H. Hays. Esse código regia uma sequência de autorregulamentações direcionadas a indústria de cinematográfia, e censuras para as produtoras de cinema e teatro dos Estados Unidos.

“Este vídeo foi feito em 2007 para o “72 Hours Film Festival”, em Frederick, Maryland, montado com cenas que foram obtidas de rolos de filmes em acetato de celulose, encontrados em um antigo cinema da Pennsylvania.

Essas Cenas foram cortas pelos produtores para a veiculação dos filmes, de forma que estas feriam os padrões morais existentes daquela época.

Fazendo um enorme contraste com os filmes contemporâneos, temos hoje um longa-metragem estreado a pouco tempo no cinema nacional, o chamado “Bruna Surfistinha“ que contem cenas fortíssimas e possui censura para o público abaixo de 16 anos. Hoje este filme foi encarado com naturalidade, e as cenas exibidas no cinema nem tiveram cogitações de censura, o que mudaria completamente na época de 1930, a exibição deste filme naquele período seria um absurdo mundial, destruindo toda o padrão de moral daquele público.

Assista somente o trailer desse ótimo filme contemporâneo e compare com as cenas censuradas em uma época onde padrão moral era extremamente mais rigoroso.

Trailer Bruna Surfistinha

Napoleão faz o filme do dia – Napoléon (1927)

“5 DE MAIO DE 1821 – MORTE DE NAPOLEÃO BONAPARTE”

Hoje completam 190 anos que Napoleão Bonaparte morreu, alguns dizem que foi de uma úlcera provocada por uma má dieta e pela ansiedade, controvérsias afirmam que na verdade ele teria sido assassinado por envenenamento.  E para lembrá-lo, nada melhor do que um clássico filme em sua homenagem, chamado “Napoléon” lançado em 1927, esse filme conta a história da ascensão de Napoleão I, se trata de um clássico filme mudo francês de gênero épico, que foi dirigido pelo grande Abel Gance. A ideia inicial da produção do filme era que esse fosse o primeiro de seis, que fariam uma sequência sobre Napoleão Bonaparte, porém os custos envolvidos acabaram se tornando inviáveis e as continuações não foram realizadas.

Em abril de 1927 houve o primeiro lançamento do filme “Napoléon” em uma premiére de gala na Ópera de Paris, esse filme tinha tido sua exibição em oito cidades européias, até a Metro-Goldwyn-Mayer comprar os direitos do filme, porém o filme foi cortado para exibição nos EUA, logo após uma exibição em Londres.

Esse filme se caracterizou e ganhou fama por sua ousadia e revolução, adjetivos que se encaixaram perfeitamente na discrição do filme, uma inovação estética para a época do cinema mudo que exigiu o desenvolvimento de um procedimento tecnológico conhecido como tríptico. A descrição é de Evolução das imagens em movimento, pesquisa desenvolvida na EBA-UFMG, coord. de Heitor Capuzzo. No inicio do filme já aparecem sinais dessa inovação que causou surpresa para os espectadores com a nova forma de projeção, a tela foi dividida em nove pequenas seções, nove ações paralelas rodando simultaneamente pela primeira vez aos olhos de todos os espectadores, fato super inovador naquele momento. Tais modernas técnicas na narrativa e na filmagem tornaram esse filme um dos mais memoráveis clássicos mudos da história.

O filme conta a historia de Napoleão desde sua infância, sua época de escola e sua fase adulta até a invasão da Itália pelo exercito francês em 1797, contando a história do Bonaparte jovem iniciando sua participação na Revolução Francesa, virando um perfeito estrategista em suas batalhas.

O sucesso deste filme refere-se aos últimos momentos desse clássico que virou história no cinema, o tecnológico tríptico foi à alavanca para o sucesso cinematográfico da época, nos momento finais do filme a tela era dividida em três exibições simultâneas, imagens diversas surgiam nessas repartições, variações de imagens e cores se alteravam e eram exibidas ampliando o olhar do público, as imagens foram filmadas com três câmeras distintas, isso multiplicava o olhar e a surpresa dos espectadores. Tudo isto para contar a história deste homem fascinante.

                                                                                                       

Elenco

    

Assista aqui um trecho do filme:

Um dos melhores Clássicos musicais do cinema – “Funny Girl”

 

Atendendo a pedidos vamos falar hoje sobre outro clássico do cinema, “Funny Girl – Uma garota genial” este é um filme norte-americano dirigido por William Wyler baseado em uma história real sobre a humorista Funny Bride, e foi estreado em meados de 1968, com o gênero Drama biográfico musical. Em 1975 foi lançada um continuação em “Funny Lady”, que sofreu algumas criticas de espectadores que amaram esse primeiro filme.

Funny Girl é um ótimo filme de comédia musical, sua trama conta a história da vida da cantora e comediante Fanny Brice interpretada por Barbra Streisand que nesse filme marcou sua estréia como cantora no cinema, Barbra recebeu diversos prêmios de melhor atriz decorrente de sua perfeita atuação em “Funny Girl”, como o Globo de Ouro, o Oscar e o David di Donatello, e também recebeu indicação ao premio similar da Academia Britânica de Cinema e Televisão.

O filme possui uma perfeita direção de Wyler, com atuações e trilhas sonoras dignas de muitos elogios, a aceitação desse filme foi tão boaque teve 8 indicações ao Oscar, uma maravilhosa noticia a produção e ao elenco do filme.

O filme se trata de uma jovem pobre, sem muitos recursos, chamada Fanny Brice que sonha em fazer carreira como cantora, sua primeira chance de realizar seu sonho é concedida no “Kenney’s Music Hall”, após uma engraçada apresentação de estréia como bailarina sobre patins.  Nick Arnstein, um rico jogador que estava na platéia logo passa a admirá-la e como uma pessoa de muitas influencias decide indicá-la ao Sr. Florenz Ziegfeld, um famoso produtor do “Ziegfeld Follies”, com o intento de que ele faça um teste com a garota Fanny. Depois da aprovação no teste, Funny inicia seu trabalho para o Sr. Florenz, assim não demorou muito para se tornar a grande artista de seus shows.  Após Muito tempo sem se verem, Funny e Nick se reencontram e terminam se casando em uma viajem de navio, que resulta algum tempo depois em uma filha.

   

Ao retornarem ao teatro, Funny ainda é muito admirada e bem sucedida, isso faz com que Nick se sinta um pouco mal com a situação, pois não tem mais os mesmos prestígios de antigamente, devido ter sofrido grandes prejuízos com poços de petróleo e não ter mais sorte no pôquer.

Ela tenta ajudá-lo financeiramente, mas quando Nick descobri que ela estaria tentando ajuda-lo com US$ 50 mil sem o seu conhecimento, recusa a ajuda de sua amada.  Sem querer aceitar a ajuda de Funny se encontra afundado em dívidas, Nick acaba se envolvendo em atividades ilegais e vai preso, e mesmo assim Fanny continua crescendo e fazendo cada vez mais sucesso no teatro. Quando Nick sai da prisão após 18 meses de reclusão, ele a procura e decide acabar com o casamento, por não querer ser um estorvo na vida dela.

 

  Elenco principal

 

Este filme ocupa a 16ª colocação na Lista dos 25 Maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pelo American Film Institute (AFI) e divulgada em 2006.

Confira os melhores filmes Western

Para você entrar no clima dos clássicos Western, selecionamos alguns dos filmes mais famosos do gênero, que com certeza vale a pena assistir.

Cimaroon (1931)

Sinopse

Quarenta anos da história norte-americana, em um período compreendido entre 1889 e 1929, são vistos através dos olhos de Yancey Cravat, um editor de jornal e o homem da lei de Oklahoma. Ele deixa suas terras em Wichita, chegando em Osage com sua família, mas logo sente-se ocioso novamente, com a rotina, e decide ir para Cherokee Strip, deixando sua família para trás. Sua mulher, Sabra, precisa então aprender a viver por conta própria. Vencedor do Oscar de Melhor Filme, Melhor Direção de Arte e Melhor Roteiro Adaptado.

Atores: Richard Dix, Irene Dunne,  Estelle Taylor.

Soldier Blue  (1970)
(Quando é preciso ser homem)

Sinopse 

O filme tem como acontecimento central o ocorrido durante as guerras dos Estados Unidos da América contra os ameríndios, quando as tropas do Coronel John M. Chivington atacaram uma aldeia indefesa de índios Cheyenne e Arapaho, massacrando todos os nativos que encontraram pela frente. Na história, uma jovem professora e um soldado da cavalaria sobrevivem ao ataque dos índios a um destacamento da cavalaria. Esse fato desencadeará a vingança militar, que atacará com terrível brutalidade uma aldeia de índios.

Atores: Candice Bergen, Peter Strauss.

Era uma vez no Oeste (1968)

Sinopse

O silêncio e a vastidão do Oeste é quebrado por um pistoleiro (Henry Fonda) que executa uma família inteira. Cláudia Cardinale é a mulher que pretendia se unir a essa família de fazendeiros. Mas agora ela está só naquela casa e existe um poderoso construtor da estrada de ferro interessado em arregimentar a propriedade, nem que seja a bala. Harmônica (Charles Bronson) é o pistoleiro silencioso que auxilia a mulher. Essa versão especialíssima da obra-prima de Sergio Leone vem com mais de duas hora de material adicional para deliciar os fãs de cinema.

Atores: Henry Fonda, Claudia Cardinale.

O Dólar Furado (1965)

Sinopse

Giuliano Gemma é um soldado que retorna da guerra, ele não sabe, mas seu irmão se transformou num pistoleiro chamado “Black Jack” que derrota os pistoleiros locais. Giuliano Gemma concorda em armar uma emboscada para matar “Black Jack” e acaba descobrindo quem ele realmente é,  então o protagonista resolve se vingar daqueles que o induziram a quase matar seu próprio irmão.

Atores: Giuliano Gemma,  Ida Galli, Pierre Cressoy.

Trilogia dos Dólares   – “Por um punhado de Dólares”, “Por uns Dólares a mais” e “Três homens em conflito”
Clássicos do Western Spaghetti, do diretor Italiano Sergio Leone

 

 Por um punhado de Dólares (1964)

Sinopse:

Um pistoleiro sem nome chega a San Miguel, uma cidade mexicana próxima a fronteira com os EUA, que é dividida por duas gangues rivais: os Rojos, contrabandistas de bebidas, e os Baxters, contrabandistas de armas. Com apoio do velho Silvanito, o pistoleiro se aproveita desta rivalidade para enriquecer, atuando para os dois grupos, ao mesmo tempo em que procura ajudar Marisol, forçada a ser amante de Ramon Rojo.

Atores: Clint Eastwood, Gian Maria Volonté, Sieghardt Rupp.

Por uns Dólares a mais

Sinopse

O pistoleiro sem nome é um caçador de recompensas que vai em busca de El Indio, um perigoso bandido, que também está sendo procurado pelo coronel Douglas Mortimer, outro caçador de recompensas. Sem conseguir capturar o bandido nem eliminar o rival, eles decidem unir forças e se infiltrar numa aldeia indígena.

Atores: Clint Eastwood, Lee Van Cleef, Gian Maria Volonté , Klaus Kinski.

Três homens em conflito (1966)

Três homens – o “Bom”, o “Mau” e o “Feio” – estão atrás de um tesouro escondido em um cemitério. Cada um deles conhece apenas uma parte da sua localização, o que faz com que eles tenham que se unir. O problema é que nenhum deles está disposto a dividir o que encontrarem.

Atores: Clint Eastwood, Lee Van Cleef,  Eli Wallach, Luigi Pistil,Rada Rassimov, Enzo Petit, Claudio Scarchilli, John Bartha.

Os Imperdoáveis (1992)

Sinopse

Bill Munny (Clint Eastwood), um pistoleiro aposentado, volta à ativa quando lhe oferecem 1000 dólares para matar os homens que cortaram o rosto de uma prostituta. Neste serviço dois outros pistoleiros o acompanham e eles precisam se confrontar com um inglês (Richard Harris), que também deseja a recompensa e um xerife (Gene Hackman), que não deseja tumulto em sua cidade.

Atores:  Clint Eastwood ,Gene Hackman , Morgan Freeman.

 

Dança com Lobos (1990)

Sinopse

John Dubar, tenente da União, foi condecorado por bravura durante a Guerra de Secessão.
Esgotado com a guerra e com os valores da sociedade, retira-se da Tennessee urbana para um forte isolado no Sioux, em 1863, convivendo harmoniosamente com a tribo indígena. Geralmente acompanhado de seu cavalo Cisco e de um lobo com quem faz amizade, passa a ser chamado de “Dança com Lobos”, pelos peles-vermelhas.
Apesar de tudo, Dunbar não consegue evitar a expansão colonialista do branco.

Atores : Kevin Costner, Mary McDonnell, Grahan Greens, Rodney Grant, Floyd Red, Crow Westerman.